Booger Network

Sobre a Rede

Booger Network é uma compilação de blogs dispostos em diversas categorias. Estamos em fase de expansão e em breve teremos mais blogs e diferentes categorias.

Anuncie

Integer erat orci, congue sed feugiat eu, pharetra in tellus. Nulla vel est et mi fermentum ullamcorper at a justo. Fusce scelerisque nisi vehicula mauris placerat quis accumsan dolor adipiscing. Donec tempus, nibh ut volutpat fermentum, mauris sem imperdiet ante, at dignissim magna tortor in dui. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Contato

Blogueiros

Praesent ac elit metus. Ut sed sem nec lorem fringilla molestie a vel risus. Phasellus a commodo felis. Praesent at libero velit.

Leitores

Donec facilisis, sapien ut elementum faucibus, justo urna dignissim sapien, vel elementum lorem est euismod nisi.

Anunciantes

Fusce vitae nunc mi, quis faucibus orci. Nam id lorem justo. In arcu lectus, commodo eget pharetra sed, rutrum quis sapien.

Carl Warner - Bodyscapes

por em 12/09/2013 às 16:22

Imagens

Carl Warner é um fotógrafo inglês que ficou consagrado por mais de dez anos fotografando Foodscapes, que seriam paisagens feitas com comida. Ilustrador também, ele sempre faz um rascunho, como se uma planta estrutural, para ser pontual na construção de suas fotografias, contando com a ajuda de outros profissionais.

O trabalho que chamou a minha atenção, todavia, foi o projeto Bodyscapes, que são paisagens desérticas feitas com corpos masculinos nus. E o que é fantástico no trabalho dele é ver como diferentes movimentos e partes de um mesmo corpo, em ângulos inusitados, formam paisagens maravilhosas.

Quando perguntado sobre este projeto, Carl diz que queria focar no “corpo de uma pessoa, criando um senso de lugar para que aquele corpo que é habitado se torne uma morada”.

Elbow-Point
Elbow-Point (Ponta do Cotovelo)

The-Cave-of-Abdo-men
The Cave of Abdo-men (A Caverna do Abd-omem – utilizando o hífen na palavra abdômen para enfatizar “homens” no final)

Shoulder-Hill-Valley
The Soulder Hill Valley (A Colina do Vale dos Ombros)

Via: Daily Mail

Ejaculando com Controle

por em 11/09/2013 às 11:00

Na hora H, Publicidade, Relacionamentos

homem-insatisfeito-camaRapidinha é bom, mas só às vezes
Mais comum do que você imagina, a ejaculação precoce é um problema que atinge muitos homens. Como seria, se ainda não aconteceu, começar uma transa e seu parceiro atingir o orgasmo antes do primeiro minuto?

Posso imaginar que sua resposta seria: frustrante.

Claro, quando você toma a decisão de se entregar a um homem, espera que os dois fiquem satisfeitos, e neste caso, dificilmente você ficaria.

A ejaculação precoce é um problema psicológico causado pela ansiedade masculina. Esta ansiedade é natural para ambos nas relações sexuais. Uma mistura de adrenalina, apreensão e vontade dominam o casal e criam o clima no momento da transa. Porém, alguns homens possuem históricos que podem transformar estes sentimentos naturais em um grande problema para o casal.

O que acontece?
Um dos principais motivos dos casos de ejaculação precoce é a pouca idade ou pouca experiência do parceiro. Homens mais jovens ficam muito excitados pela energia sexual extrema, portanto com uma vontade excessiva de chegar ao orgasmo. Por isso tem dificuldade em se controlar. Uma primeira experiência sexual ruim também pode causar ejaculação precoce.

O primeiro encontro deve ser agradável. A perda da virgindade é recheada por dúvidas e vontade, e se não for conduzida de forma sustentada e prolongada, a possibilidade dele desenvolver o problema é alta. Muitos casais adoram, e até melhoram a performance sexual após alguns drinks. Mas isto também pode ser um problema para homens. O álcool pode aumentar a sensibilidade e dificultar o retardamento do orgasmo.

A ejaculação precoce pode causar uma série de problemas para você e para ele.

De um lado os homens: autoconfiança e autoestima drasticamente diminuídas. Isto fará com que ele se distancie, fique chato e preocupado, além de começar a evitar as relações sexuais.

Continue lendo →

Como contar para o namorado que quero casar virgem?

por em 5/09/2013 às 16:04

Dicas, Papo com o leitor, Relacionamentos

Andreea-Diaconu-by-Lachlan-Bailey-Dream-Weavers-WSJ-July-August-2013

Olá Gabe,

Recentemente comecei a ler o Malvadas e achei muito interessante suas dicas e os comentários dos internautas sobre diversos assuntos.

Estou no Ensino Médio e recentemente comecei a sair com um cara que se formou ano passado na minha escola, eu tenho 17 anos e ele 18.
Estamos juntos a um mês, já tínhamos uma certa história antes disso. Nos damos muito bem sabe? Julgo ele (por enquanto né? kkk) como perfeito para mim na situação atual, estamos apaixonados.

Pode parecer estranho, mas o real problema é: Eu quero me casar virgem e não estou perguntando a opinião de ninguém sobre isso, eu quero e pronto, ninguém vai me fazer mudar de ideia. Não que eu tenha algum preconceito com mulheres que não fazem essa opção, tenho várias amigas com a vida sexual ativa e apoio elas em suas escolhas, porém eu fiz a minha.

Eu e ele conseguimos falar sobre todo tipo de assunto, temos muita liberdade um com o outro. Mas eu não sei como fazer para conversar com ele sobre o assunto “nossa vida sexual que não existirá”. E quando ele sugerir que quer fazer sexo? Como devo expressar minha opinião sobre o assunto?

Nunca passei por essa situação antes, é meu primeiro relacionamento sério. Fico pensando qual será a reação dele ao descobrir que eu não quero fazer sexo antes de me casar. Isso está me deixando um pouco preocupada.

Essa ideia de fazer sexo só depois do casamento, não implica que eu quero casar com ele, ok?

Me ajude a refletir sobre o assunto,

Beijos Anônima

Continue lendo →

Trepation Songs

por em 30/08/2013 às 17:13

Trepation Songs

adele-0312-3-vo-frnt20_200725590831

In the beginning there was nothing
So empty in the space between
And you came in, turned the lights on
And created what is came to be

Before I pluck your wings, cover me
Please spread your wings, cover me and

Promise this if I die before I wake up
Promise this, take a time to say your grace
On your knees you pray for me
Promise this, be the last to kiss my lips

Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Déployer les ailés

Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Plumerai les ailés

Though I’m walking through the shadows
You are with me and you comfort me
Lay me down now, time for sleeping
But before that, would you restore me?

Before I pluck your wings, cover me
Please spread your wings, cover me and

Promise this if I die before I wake up
Promise this, take a time to say your grace
On your knees you pray for me
Promise this, be the last to kiss my lips

By a thread we’re hanging on
And i hope you don’t let go
If you ever leave me
Know I wanna go with you

Promise this if I die before I wake up
Promise this, take a time to say your grace
On your knees you pray for me
Promise this, be the last to kiss my lips

Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Déployer les ailés

Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Alouette, -uette, -uette
Plumerai les ailés

Alouette, déployer les ailés
Alouette, déployer les ailés

Por romances menos apressados

eoventolevou-filmeUm amigo meu nunca teve muito problema para catar mulher. Sim, “catar”, como moleque roubando goiaba no quintal do vizinho. Pula a cerca correndo, pega quantas frutas puder carregar e dá o fora. Em uma balada, ele fazia mais ou menos isso. Chegava dançando e lançava um sorrisinho safado. Se a recepção fosse boa, logo segurava uma das mãos no meio do gingado. Mal trocava duas palavras e beijava. Nem queria saber o nome. Às vezes, perguntava se eu tinha visto o rosto da garota, pois não lembrava se era bonita. Esse estilo de romance “drive-thru” nunca me atraiu.

O volume da música e a geografia do lugar sempre influenciaram o meu comportamento em festas. Gosto da conversa. Se está muito barulho a ponto de ninguém se ouvir ou se não há um espaço para desafogar a muvuca, eu passo a noite perdidão. Mas tem gente que curte esse desapego. Quando eu era mais jovem, lembro de uma amiga que se orgulhava de ter beijado uns trinta em uma micareta. Para cada um, fez uma marca no abadá. Ainda acho que ela não beijou de verdade nenhum. No máximo, trocou um pouco de saliva com eles, como em uma churrascaria rodízio.

Continue lendo →

Peito no tabloide e a resposta da artista

por em 26/08/2013 às 17:33

Feminices, Notícias

No final de junho deste ano a artista Amanda Palmer se apresentou no Festival de Glastonbury e, no dia seguinte, apareceu no Daily Mail. Porém esta reportagem não falava sobre o show em si, mas no seio esquerdo que apareceu durante a apresentação.

dailymail_zpsb617d534

O que diferencia esta artista dos demais (que são aviltados pelos tabloides) é que ela deu uma resposta fantástica, em forma de música, e com direito a escolha apropriada de vestuário:

Continue lendo →

Coisas nada legais que acontecem - Parte 2

por em 16/08/2013 às 11:24

Contos e Textos, Outros autores

stoya-facebook-cover

Voltando ao assunto do assédio sexual, posto a segunda parte do Coisas nada legais que acontecem – Parte 1, texto postado pela Stoya:

“Parece que as mulheres têm partilhado suas experiências com assédio sexual por todos os lugares nas últimas semanas. Isso é o que me levou a compartilhar a minha. Como Jen Bennett disse no twitter, há claramente algo no ar. Deve ser no ar. Falando sobre algo é a única maneira que nós podemos ajudar as pessoas a entender que algo é um problema. Compartilhando é como deixamos o outro saber que não estamos sozinhos. Discutindo abertamente aumentaremos a consciência das coisas como http://www.slutwalktoronto.com/ e http://www.ihollaback.org.

Assédio na rua não é uma ocorrência rara ou isolada. Isso não acontece só na América. Isso não acontece só a jovens ou às mulheres tradicionalmente consideradas “bonitas”. Isso não acontece só em transporte público ou em áreas de baixa renda.

Não deveríamos ter que ter um cão bravo, grande chamado Funster para nos proteger. Não deveríamos ter de carregar spray de pimenta ou uma faca, na esperança de que seremos capazes de usá-los corretamente se necessário ou investir horas de nossas vidas em cursos de defesa pessoal (algo que muitas mulheres não têm, nem o tempo nem a renda disponível, para fazer). Não deveríamos ter que viajar em grupos para nos sentirmos seguras (de novo, algo que não é realmente possível).

Homens têm respondido dizendo que querem se divorciar de seu gênero. Que eles não percebiam, até que começamos a compartilhar nossas histórias em massa, o que é ser uma mulher. Que gostariam que houvesse algo que pudessem fazer. Que se desculpam pela forma como os outros homens tratam as pessoas. Os homens não devem sentir que *têm* que pedir desculpas em nome de seu gênero, ou sentir vergonha de ser do sexo masculino. A menos que eles sejam os assediadores, eu não acho que eles devam pedir desculpas.

Continue lendo →

Amo um cara que nunca fez nada por mim

por em 15/08/2013 às 15:09

Papo com o leitor, Relacionamentos

Briga de casal 2“Olá meninas, leio diariamente o Malvadas e me identifico sempre. O que acontece comigo hoje é um misto de agonia e um drapeado louco que me parece uma montanha russa de emoções. Quando eu tinha 17 anos namorava com uma pessoa maravilhosa: fiel (o principal), querido, confiável e sempre estava ali pra me mostrar o lado bom das coisas, mas mesmo assim, pela minha falta constante de amizades, eu acabava por me sentir sozinha.

Foi quando um amigo de longa data da internet voltou a falar comigo. Ele morava a mais de 1400km de mim e pela internet viramos melhores amigos. De melhores amigos a amantes amantes com direito a tudo que podíamos fazer (por internet, claro). Terminei com o meu namorado na esperança que na minha viagem de 18 anos iria para o Rio de Janeiro e curtiria tudo que um grande amor podia ter: paz, carinho, cumplicidade.

Desde o começo eu vi que ele não era um cara a lá muito confiável. Além das mentiras, que mesmo de longe eu enxergava, tinham as amigas que davam em cima na cara dura e uma tal ex-namorada que não o deixava em paz. O ciúme e o amor me possuíram desde o primeiro momento. Combinávamos de alugar uma casinha e morar como qualquer casal adulto e sensato. Que delícia fazer esses planos, sonhar como crianças…

Quando o meu aniversário aconteceu (maio), era o momento: Vi que todas as minhas expectativas sobre ele estavam erradas, mas da mesma forma fui firme atrás do meu coração. Ele não alugou a casa a tempo, e eu, que antes morava sozinha no luxo de não pagar aluguel, tive que ir morar com mãe, irmãos, gato e papagaio.

Um dia o peguei mexendo o meu celular, e mesmo que eu estivesse enganada, que não fosse pra fuxicar, eu SEMPRE fuxicava o celular dele. Sempre tinha ligações da ex e ele se justificava, falando que era uma amiga. Deixei passar, mas deixei bem claro desde o começo do relacionamento que eu não suportava mentira. Um dia chegou uma mensagem para ele, que na verdade seria a sogra… a ex sogra. Naquele dia eu me enfureci, quebrei coisas, fui pra cima dele e FODA-SE. Eu queria que o mundo explodisse naquele dia. Não aguentando a vergonha, eu voltei pra minha cidade e pedi pra ele voltar junto e ele foi, junto com a minha mágoa. Em menos de um mês, a gente tava se comendo na porrada de novo e dessa vez mais sério do que nunca.

Mandei ele embora na madrugada e ele foi embora pra nunca mais voltar. Esperei alguns meses e decidi voltar ao Rio, eu precisava. Ele não foi me buscar no aeroporto, fiquei com o amigo dele pelo resto do final de semana. Com sede de vingança (tola), até passei na casa dele antes de ir ao aeroporto, pra falar poucas e boas. Acabei falando besteira, coisas que não cabiam a ele saber e sim só a mim. Esqueci da perguntar aonde ficava o Galeão e liguei pra casa dele, sendo surpreendida com uma ameaça da mamãe falando que ia me meter uma medida cautelar. No final fazem 4 meses que ele foi embora, eu voltei com o meu ex, mas fico com essa agonia eterna no coração. Uma saudade absurda que me tira o ar, não sei mais o que vou fazer, mas sei que ele não me merece. Infelizmente ainda eu amo ele como algo inegável. O que eu faço, Gabs?

Continue lendo →

Nat tom

por em 9/08/2013 às 8:56

Contos e Textos, Outros autores, Poesia

Terry Richardson

Terry Richardson

Eu sinto amor, nos tons marrons.

mesmo em meio ao caos, corredeira, barros, madeiras.

Choro, rio me descontrolo, cachoeira.

Bons tons, simetria perfeita.

Estava a rabiscar, dando traçado profundo ao seu olhar.

Pecado dizer que a vida toda é saudade,

despropósito matá-la,

de propósito viver sob penitência da sua falta.

Em precisão, acabo acertando no tom, suave mas tenso.

Deveras intenso.

Via: Eunuco Blog

Os homens de Terry Richardson - Parte 2

por em 6/08/2013 às 10:42

Galeria, Imagens

Dando sequência à minha seleção de fotos do Terry’s Diary:

Exif_JPEG_PICTUREJohn Krasinski

bam margeraBam Margera

George CortinaGeorge Cortina

Continue lendo →

Trepation Songs - Pearl Jam

por em 3/08/2013 às 10:49

Trepation Songs

celebrities-pearl-jam-800002Waitin’, watchin’ the clock, it’s four o’clock, it’s got to stop
Tell him, take no more, she practices her speech
As he opens the door, she rolls over
Pretends to sleep as he looks her over

She lies and says she’s in love with him, can’t find a better man
She dreams in color, she dreams in red, can’t find a better man
Can’t find a better man
Can’t find a better man
Oh

Talkin’ to herself, there’s no one else who needs to know; she tells herself
Oh
Memories back when she was bold and strong
And waiting for the world to come along
Swears she knew it, now she swears he’s gone

She lies and says she’s in love with him, can’t find a better man
She dreams in color, she dreams in red, can’t find a better man
She lies and says she still loves him, can’t find a better man
She dreams in color, she dreams in red, can’t find a better man
Can’t find a better man
Can’t find a better man
Yeah

She loved him, yeah… she don’t want to leave this way
She feeds him, yeah… that’s why she’ll be back again
Can’t find a better man
Can’t find a better man
Can’t find a better man
Can’t find a better… man

Depoimento de uma futura madrasta

por em 3/08/2013 às 10:39

Relacionamentos, Relatos

embrace,hug,kiss,teen,life,couple,cilvēkdaba-52269710754632f280cd9177a1c0a75d_hMeu nome é Jussielly, tenho 18 anos e namoro um cara de 28 fazem 4 meses. Começamos a conversar pelo Facebook e depois de um mês nos conhecemos pessoalmente.

Descobri que ele morava na rua de cima da casa de uma das minhas amigas mais próximas. Começamos a ficar e depois de algumas semanas estávamos namorando. Nossa ligação foi ficando muito forte e os sentimentos e a confiança foram fluindo. Quando eu o conheci, ele estava a quase um ano solteiro e, lógico, neste meio tempo ele teve vários envolvimentos esporádicos e alguns um pouco mais sérios.

Depois de duas semanas de namoro eu chego em casa depois do trabalho e, como de costume, ligo pra ele. Quando me atende ele está com uma voz diferente, um tom de angústia, e sem rodeios disse que havia acontecido algo. Se bem lembro o termo usado foi: ‘uma merda’.

Como sabemos a grande maioria dos homens pensa com a cabeça de baixo na hora dos ‘finalmentes’ e muitas vezes desprotegidos, então uma menina que ele saiu por quatro meses diz que está grávida e que o filho é dele (sim ela disse ‘É SEU’ e não o ‘pode ser seu’). Na hora em que ele foi me falando eu jurei que ele estava de zoação com minha cara e perguntei isso no mínimo umas dez vezes, porém ele reafirmou todas elas.

Me auto intitulo muito madura, mesmo que na época eu ainda estivesse com 17 anos, porém levo uma vida de uma pessoa de uns 22 anos: Moro longe dos meus pais, tenho minhas responsabilidades desde os 15 anos(que normalmente teria adquirido após os 18 e olhe lá). Mesmo assim não pensei, em nenhum momento, em terminar. Não pensei em nenhum momento em dizer que era problema dele, a única coisa que me veio a cabeça foi falar que eu realmente havia ficado triste com a notícia, mas que estava ao lado dele, que ele devia ir conversar com a mulher e ver realmente o que houve. Verificar o exame, ver de quantas semanas ela se encontrava, e que se tivesse pela data possibilidade de ser dele agiríamos da forma como manda a lei, até que a criança nascesse e fosse feito o DNA.

Continue lendo →

Sexo pornô x Sexo de verdade

por em 31/07/2013 às 11:20

Na hora H, Vídeos

KB Creative Lab criou esse vídeo leve e divertido para explicar as diferenças entre o sexo nos filmes pornôs e o sexo da vida real.

Via: Brainstorm 9

Trepation Songs

por em 26/07/2013 às 17:49

Trepation Songs

no-doubt-2013

“Sappy pathetic little me
That was the girl I used to be
You had me on my knees
I’d trade you places any day
I’d never thought you could be that way
But you looked like me on Sunday
You came in with the breeze
On Sunday Morning
You sure have changed since yesterday
Without any warning

I thought I knew you
I thought I knew you
I thought I knew you well… so well

You’re trying my shoes on for a change
They look so good but fit so strange
Out of fashion so I can complain

You came in with the breeze
On Sunday Morning
You sure have changed since yesterday
Without any warning

I thought I knew you
I thought I knew you
I thought I knew you well… so well

I know who I am, but who are you?
You’re not looking like you used to
You’re on the other side of the mirror
So nothing’s looking quite as clear

Thank you, for turning on the light
Thank you, now you’re the parasite
I didn’t think you had it in you
And now, you’re looking like I used to!

You came in with the breeze
On Sunday Morning
You sure have changed since yesterday
Without any warning
And you want me badly
You cannot have me

I thought I knew you
I’ve got a new view
I thought I knew you well…oh well”

Os homens de Terry Richardson

por em 26/07/2013 às 9:33

Galeria, Imagens

Queridos leitores, estou fazendo uma seleção das minhas fotos favoritas do Terry’s Diary. Gosto muito da estética em suas fotos, então farei posts com as mesmas, começando com os homens.

brad goreski2Brad Goreski

justin theroux (2)Justin Theroux

paul ruddPaul Rudd

Continue lendo →