Booger Network

Sobre a Rede

Booger Network é uma compilação de blogs dispostos em diversas categorias. Estamos em fase de expansão e em breve teremos mais blogs e diferentes categorias.

Anuncie

Integer erat orci, congue sed feugiat eu, pharetra in tellus. Nulla vel est et mi fermentum ullamcorper at a justo. Fusce scelerisque nisi vehicula mauris placerat quis accumsan dolor adipiscing. Donec tempus, nibh ut volutpat fermentum, mauris sem imperdiet ante, at dignissim magna tortor in dui. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Contato

Blogueiros

Praesent ac elit metus. Ut sed sem nec lorem fringilla molestie a vel risus. Phasellus a commodo felis. Praesent at libero velit.

Leitores

Donec facilisis, sapien ut elementum faucibus, justo urna dignissim sapien, vel elementum lorem est euismod nisi.

Anunciantes

Fusce vitae nunc mi, quis faucibus orci. Nam id lorem justo. In arcu lectus, commodo eget pharetra sed, rutrum quis sapien.

Das memórias não postumas

por em 29/04/2013 às 15:37

Contos e Textos, Outros autores, Poesia

scene-di-melancholia-kirsten-dunst- Versos (im)previsíveis de estrofes  e poesia pagã. De onde surgiu a ideia que sou um poeta, é assim que me vê, foi assim que me inventou, como o médico e o monstro? Você acredita no que não pode ver.

- Então me desculpe.

- Pelo que me pede desculpas? Quero ser o mais próximo a ti, te usar um pouco, quem sabe assim consigo tocar com meus dedos alguns corações, já que dos meus lábios só se derrama sangria?

- Se dos teus lábios não sai poesia, de teus dedos longínquos não sairá sentimentos derramados em virtude.

- Eu tô transformando nossa conversa em poesia… deixa?

- “Eu te deixo ser, deixa-me ser então…”

- Deixa eu ser o jovem Werther, pouco mais intenso, mais realista, mais despudorado?

- Eu deixo!

“Eu preciso me amar, me abraçar, me cuidar e ficar lindo e digno de você
Sentar bem a mesa
Andar como um lord
Recitar minha sangria
Ser imprevisível
Pintar suas paredes
Escrever que te amo em post-it’s
Cruzar as pernas te observando com um olhar intimidador, com uma caneca de café e uma linda edição de Memórias Póstumas de Brás Cubas, ou melhor
Os Sofrimentos do Jovem Werther
e com movimentos delicados, mexer o açúcar inexistente na caneca, por que eu detesto açúcar.”

PS: eu amo quando você faz isso…

- Tu falaste do Brás Cubas por acaso, ou eu te falei que comprei uma edição antiga dele esses dias num sebo?

- Foi o primeiro livro que me veio à cabeça, reparou que eu aprendi a usar crase?
Achei que seria esteticamente melhor representado no cenário.
… e sim, eu lembro que me falaste, que lhe proporcionou bastante alegria.

- Mageticamente fica apropriado. Eu gosto de crase, mas sempre tiro. Odeio ter que usar o shift.

- É a primeira vez que eu escrevo algo pra você e sinto vontade/necessidade de publicar, eu gosto de como nossas conversas não soam vazias.

- Nossas conversas sempre tem um fundo de dor irremediável, de verdade, de sangue e cheiro, poesia do avesso. De verdade. De amor.

- Senti vontade de usar “verdade” 2 vezes.

- Senti vontade de ser Werther meio suburbano, meio gangster, mas com o mesmo ideal, falta coragem, um pouco de impulso talvez…

- “Mesmo que te mova o trem, tu não te moves de ti…”
Medo. Apenas, falta pouco…
Tu vai postar alguma coisa pra mim?

- Sim.

- Eba

- Mas tu é co-autor

- Quero ser co-autor da tua vida

- Receio da minha cara–de–pau, às vezes acho que me exponho de mais, às vezes acho que é isso mesmo que eu quero pra mim, então não tem problema nenhum em se expor tanto
não tenho vergonha do que eu vivo
tu acha que eu deveria ter?

- De jeito algum.
A vida é tua.
Glorifique- se!

Por: Eduardo de Caneda e Nattan Perius
Via: Eunuco

3 Comentários

  1. Amei a homenagem! Amo as conversas na madrugada com Nattan, amo te – lo em minha vida!

  2. Alexandre disse:

    Tocante, profundo e muito sensivel.

  3. Yong H. Park disse:

    É um dos personagens mais famosos dos quadrinhos. São raros os vilões que conseguem popularidade como ele, sendo considerado por muitos como o mais célebre vilão das histórias em quadrinhos .