Booger Network

Sobre a Rede

Booger Network é uma compilação de blogs dispostos em diversas categorias. Estamos em fase de expansão e em breve teremos mais blogs e diferentes categorias.

Anuncie

Integer erat orci, congue sed feugiat eu, pharetra in tellus. Nulla vel est et mi fermentum ullamcorper at a justo. Fusce scelerisque nisi vehicula mauris placerat quis accumsan dolor adipiscing. Donec tempus, nibh ut volutpat fermentum, mauris sem imperdiet ante, at dignissim magna tortor in dui. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Contato

Blogueiros

Praesent ac elit metus. Ut sed sem nec lorem fringilla molestie a vel risus. Phasellus a commodo felis. Praesent at libero velit.

Leitores

Donec facilisis, sapien ut elementum faucibus, justo urna dignissim sapien, vel elementum lorem est euismod nisi.

Anunciantes

Fusce vitae nunc mi, quis faucibus orci. Nam id lorem justo. In arcu lectus, commodo eget pharetra sed, rutrum quis sapien.

Arquivo | janeiro de 2010

Manuais de sexo, atrapalham?

por em 28/01/2010 às 14:22

Li uma matéria no site O Globo sobre manuais de sexo. Os especialistas dizem que eles esquentam as relações, porém, deixam os leitores inseguros e até atrapalham os relacionamentos.

Percebo que uma parcela dos leitores deste blog procura interagir, informar, discutir, argumentar e sugerir sobre os nossos posts de sexo. E acredito que as mulheres estão cada vez mais interessadas em uma nova (e boa) informação sobre sexo.

Por isso discordo completamente dos especialistas. Para o relacionamento não cair na tal da rotina, vamos atrás de um truque mais interessante e apimentado. Por quê? Não queremos deixar o parceiro na mão (literalmente). Se existe a possibilidade de aprender, sem ter que conversar e contar com as experiências sexuais da sua tia-avó, porque não buscar isso através da leitura? Nunca vi um namorado reclamar que a parceira sabia demais, pelo contrário.

Já era o tempo em que só os homens tinham orgasmo enquanto as mulheres reparavam na cortina. Todos queremos sair da mesmice mudar os hábitos e aproveitar completamente o sexo.

Ninguém vai ser melhor no sexo do que o outro. Todos temos as ferramentas necessárias (Rá!) para a felicidade. Todos temos o potencial de nos tornar grandes amantes.

Então, vamos nos soltar, ter disposição para aprender novidades e ter coragem de levar mais criatividade para a cama. Muitas mulheres ainda se censuram ou condenam as brincadeiras eróticas mais ousadas. Os tais manuais são uma ótima ferramenta para ajudar os casais que precisam conversar. O resto fica por conta do desejo.

E salve os manuais,

O que seria do nosso blog sem eles?

^^

Eu acesso o Malvadas

por em 28/01/2010 às 13:58


Faça como a nossa simpática leitora Alanah
e mande sua foto para vanessa@malvadas.org

Diferenças entre as necessidades

por em 28/01/2010 às 13:53

Nunca tinha entendido por que as necessidades sexuais dos homens e das mulheres são tão diferentes. E nunca tinha entendido por que os homens pensam com a cabeça e as mulheres com o coração. Uma noite, semana passada, minha mulher e eu estávamos indo para a cama.

Bom, começamos a ficar à vontade, fazer carinhos, já estava bastante excitado e nesse momento, ela fala: “Acho que agora não quero, só quero que você me abrace”, “me abrace mas me abrace forte”. Eu falei: “O QUEEEEEE???” Ela falou: “Você não sabe se conectar com as minhas necessidades emocionais como mulher”.

Comecei a pensar onde podia ter falhado. No final, assumi que naquela noite, não ia rolar nada, virei e dormi. No dia seguinte fomos a um grande hipermercado, do tipo Carrefour, com muitas lojas dentro dele. Dei uma volta enquanto ela experimentava três modelitos caríssimos. Como não podia decidir por um ou outro, falei para comprar os três. Então ela me falou que precisava de uns sapatos que combinassem, a R$ 200,00 cada par.

Respondi que tudo bem. Depois fomos à seção de joalheria, de onde saiu com uns brincos de diamantes. Estava tão emocionada! Deveria estar pensando que fiquei louco, agora penso que estava me testando quando pediu também uma raquete de tênis, porque nem tênis ela joga. Acredito que acabei com seus esquemas e paradigmas quando falei que sim.

Ela estava quase excitada sexualmente depois de tudo isso; vocês tinham que ver a carinha dela, toda feliz! Quando ela falou: “Vamos passar no caixa para pagar”. Tive dificuldade para me segurar ao falar com ela: “Não, meu bem, acho que agora não quero comprar tudo isso”. Ela ficou pálida. Ainda falei: “Só quero que você me abrace”.”Me abrace mas me abrace forte”. No momento em que ela começou a ficar com cara de querer me matar, falei: “Você não sabe se conectar com as minhas necessidades financeiras como homem…”

Acredito que o sexo acabou para mim até o natal de 2020…

Luís Fernando Veríssimo

—————–
Já visitou o GarotasVeneno hoje? ;)

Ele só pensa em trabalho

por em 28/01/2010 às 13:50

Namoro há 1 ano e 8 meses e tenho um relacionamento bom. Nos damos bem, apesar de termos ideias um tanto quanto diferentes. Nos últimos meses começamos a brigar muito. Motivos? A falta de atenção dele, o trabalho dele e consequentemente a falta de dinheiro. Me esforço ao máximo para ajudá-lo. Não quero trazer ainda mais problemas, mas também preciso pensar em mim.

Estou carante. Já conversei muito com ele sobre isso e vejo que ele se esforça pra mudar. Mas isso dura só nos primeiros dias. Ele não consegue separar vida pessoal da profissional e ultimamente eu só ouço reclamações. Não sei mais o que faço para poder inverter essa situação!

Acabo ficando insegura e sei que isso vai prejudicando aos poucos o nosso relacionamento. Queria uma opinião sua, uma luz. Quero pensar mais em mim também! Quero me sentir segura e passar isso pra ele.

Quero paz, quero me sentir amada, quero o meu namorado por inteiro, quero a paixão à flor da pele como sempre tivemos! O que mais eu posso fazer?

KM

———————
É flor, você está certa. Todas nós queremos tudo isso, mas não esqueça que você tem que estar do lado dele também nos momentos difíceis no qual ele está passando. É muito bom ganhar amor, mas temos que dar também (haha, isso ficou dúbio).

Fala com ele, diz que você está do lado dele, mas que não tem que ficar ouvindo merda também, né?

Explica que você quer estar com ele e quer fazer dar certo, mas que ele precisa evoluir na escala da humanidade e separar o trabalho da vida pessoal, como o resto de nós, mortais.

Você deve ajudá-lo, mas desde que ele se ajude também. Trabalho todo mundo tem e todo mundo se estressa, mas não são todos que levam pra dentro de casa…

Um beijo meu

Gabe
gabe@malvadas.org

Um blog fértil

por em 28/01/2010 às 13:41

Fiz a ecografia mas não consegui ver o sexo do bebê. Porém, fiquei emocionada em ver que ele não parava de se mexer. Se for menino vai se chamar Henrique, se for menina estamos em dúvida entre Yasmin, Barbara, Luana… Aceitamos sugestões! Eu sei que só eu consigo enxergar perfeitamente meu filho, mas vai aí um esboço dele:

Já essa aqui debaixo é a Letícia. Filha da nossa colaboradora Nath. Ela nasceu 29 de dezembro:

O que podemos concluir é que o Malvadas é altamente fértil. Cuidado (ou não) colaboradoras(es) e leitoras(es).

Uma noite com Audrey Hepburn

por em 27/01/2010 às 15:26

A conheci num bar que costumava frequentar perto do trabalho. Trajava um vestido branco estampado com rosas. Era esguia e tinha cabelos pretos e lisos na altura dos ombros. A pele era clara e viçosa e seus olhos verdes pareciam cintilar. Observando-a, lembrei-me de Audrey Hepburn. Tinha a delicadeza, a feminilidade e a classe da atriz. Pedi ao garçom mais uma cerveja e fiquei lá, mirando-a, embasbacado com sua beleza. Em nenhum momento ela cruzou meu olhar. Conversava animadamente com uma amiga sentada à sua frente.

Muitas vezes, quando observo uma fêmea que me atraí, costumo logo imaginá-la na cama trepando comigo. Sou capaz de, em questão de minutos, criar todo um enredo cujo desfecho é sempre uma foda. Mas a beleza cinematográfica daquela mulher me despertou sentimentos românticos. Imaginava nós dois no convés de um iate, numa noite de Ano Novo. Os fogos de artifício espocando ao fundo. Eu servindo taças de champanhe. Um brinde, uma troca de olhares e um longo beijo de cinema… “Porra”, pensei, “acho que estou virando viado!”

Em condições naturais de temperatura e pressão, ou seja, sóbrio, não ousaria abordar uma mulher daquelas. Não saberia o que dizer e, provavelmente, falaria alguma merda. Mas a quinta cerveja me enchia de coragem. Chamei o garçom e pedi que servisse outra garrafa de vinho para elas por minha conta. Dei a ele meu cartão e pedi que lhe entregasse. Por sorte elas não estavam tomando o vinho mais caro da casa. Se tudo desse errado, como tinha toda a chance de dar, meu prejuízo seria de trinta e cinco reais. Valia a pena arriscar. Para minha surpresa, aceitaram o presente. O garçom apontou em minha direção. Sorriram, agradeceram com um aceno de cabeça e começaram a cochichar. O assunto era eu, claro. Minutos depois estava na mesa a convite delas.

Aquele era meu dia de sorte, sem dúvida. No entanto, não pude esconder minha decepção quando tudo estava acabado. Eduarda e Paula dividiam o mesmo apartamento. A princípio, disseram que trabalhavam com moda. Depois veio a revelação: eram garotas de programa. Minha Audrey Hepburn era, na verdade, uma putinha de luxo. Não estavam trabalhando naquele dia, apenas curtindo. Foram com a minha cara e me convidaram para esticar a noite no apartamento delas. Passamos antes numa loja de conveniência e compramos um caixa de cerveja. Ficamos bebendo e conversando até umas duas da manhã.

Terminamos a noite na cama. Enquanto comia Eduarda de quatro e ela se deliciava com a Paula, não conseguia tirar da cabeça o devaneio cinematográfico de horas atrás. Minha noite romântica no mar havia se transformado num ménage à trois.

—————
Conto enviado por Roberto Guerra. Contista, Jornalista e leitor deste blog.

Eu acesso o Malvadas

por em 27/01/2010 às 15:16


Faça como nosso leitor Mário Cezar e mande sua foto para vanessa@malvadas.org

Fina, Comum, Vulgar e Depravada

por em 27/01/2010 às 14:29

NO TOILETTE:
Mulher fina: (nada diz)
Mulher comum: Essa calcinha me incomoda.
Mulher vulgar: Eu odeio calcinha enfiada no rego.
Mulher depravada: Eu tenho ódio de calcinha enfiada no cu.

APÓS UM JANTAR:
Mulher fina: O jantar estava divino, parabéns.
Mulher comum: Estou satisfeita.
Mulher vulgar: Tô cheia.
Mulher depravada: Comi até o cu fazer bico.

NO CHURRASCO:
Mulher fina: Não comparece a churrascos.
Mulher comum: Muito boa essa linguiça.
Mulher vulgar: Noooosa que linguiça grande!…
Mulher depravada: Me passa essa linguiça?

VENDO UM AMIGO CHUPANDO UM SORVETE:
Mulher fina: Posso experimentar!?
Mulher comum: Me dá um pouquinho!?
Mulher vulgar: Posso dar uma chupada?
Mulher depravada: Deixa eu chupar? Não vou morder, garanto.

BEBIDAS:
Mulher fina: champagne, martini e keep-coller.
Mulher comum: Vinho e cerveja.
Mulher vulgar: Batidinhas.
Mulher depravada: Cachaça, conhaque, cerveja, vodca, licor, água de bateria, etc.

PROCURANDO O PEDRO NUMA FESTA:
Mulher fina: Você viu o Pedro?
Mulher comum: Cadê o Pedro?
Mulher vulgar: Pedroooooooooooo!!!
Mulher Depravada: Caralho, onde o viado do Pedro se meteu, cacete!

SAINDO DA MESA PARA IR AO BANHEIRO:
Mulher Fina: Com licença, vou retocar a maquiagem.
Mulher comum: Vou a toilette.
Mulher vulgar: Vou tirar água do joelho.
Mulher depravada: Vou fazer um download, soltar um barro, matricular o Pelé na natação.

VENDO UM HOMEM INTERESSANTE:
Mulher fina: Muito simpático!
Mulher comum: Que homem liiiindo!
Mulher vulgar: Dessa fruta eu chupava até o caroço!
Mulher deprava: Ah, se eu pego… deixo ele fazer barba, cabelo e bigode.

DIANTE DE UMA BROCHADA DO PARCEIRO:
Mulher fina: Meu amor, isso acontece. Fique tranqüilo.
Mulher comum: O problema é comigo?
Mulher vulgar: Você já trepou hoje com alguma vadia?
Mulher depravada: Caralho, quer que eu faça fio terra em você?

PRIMEIRO CONTATO NO MSN:
Mulher fina: Boa Noite!
Mulher comum: Oiiiiiiiiiiiiiiiii
Mulher vulgar: Falae gato.
Mulher depravada: Peraê, vou ligar a webcam.

—–
Do Garota Clorophila

Mulheres taradas

por em 27/01/2010 às 14:13

Já pensou por um momento se as mulheres fossem tão ou mais taradas que os homens? Ótimo vídeo postado no Sedentário, kibado no Testosterona e que eu vi no Garota Clorophila.

Cíumes da estrangeira

por em 27/01/2010 às 13:54

Namoro há 5 anos, nos damos muito bem, nos amamos, nunca tivemos brigas sérias e não somos aqueles casais de termina-volta. Acontece que há cerca de 1 mês veio uma intercambista morar na casa dele, nunca ficam só os 2 em casa, mas não consigo me controlar, tenho ciúmes o tempo todo. Não gosto do jeito que ele olha pra ela, parece que é da mesma maneira que ele olhava pra mim no começo do namoro. Agora, eles passam horas conversando sobre a cultura do País dela, ele se demonstra muito interessado. Além disso, em qualquer lugar que vamos ele a convida e ela, que não tem um pingo de chá de semancol, aceita TUDO e não se importa em ficar de vela.

Me sinto ridícula com esse ciumes todo e não sei mais o que fazer, tenho até sonhado com os dois juntos, já conversei com meu namorado sobre isso e falei a verdade porque somos muito amigos. Ele jura de pé junto que não tem nada de mais, que é coisa da minha cabeça, que ele acha ela feia e eu até acredito mas, é só ver ele conversando com ela que meu coração dispara.

O que me faz sentir pior é que ela é simpatica comigo, dá presentes e tudo, eu trato ela bem também, mas tá dificil de disfarçar. O que eu faço Gabe?

=(

Anônima

————
Querida, ciúmes é uma coisa complicada, então vamos por partes (como o Jack, beibe, hihi).

Primeiro, é CLARO que ela vai aceitar ir em qualquer programa que convidarem, ela é intercambista, ela quer conhecer, vivenciar e toda aquela coisa. Conversa com o bofe e pede pra fazerem programas só vocês dois, às vezes. Só não esqueça que ele assumiu um compromisso de meio que dar uma de babá quando aceitou que ela ficasse na casa dele.

Segundo, ele está, provavelmente, encantado com a diversidade da cultura dela em relação a de vocês, parte do intercâmbio é essa troca entre as pessoas, tenta entrar junto nisso, conhecer ela melhor, conhecer a cultura dela. De repente você percebe que ela só quer aprender e conhecer ele e não tem interesse nenhum nesse sentido amoroso que você pensa.

Terceiro, se você já conversou com ele e você mesma disse que eles não ficam sozinhos, relaxa. Se vocês se amam vai dar tudo certo! Você não pode bocabertear e fingir de morta, mas ficar torrando a paciência do moço por causa de conversas sobre cultura também não dá, né?

Fica na boa, tenta conhecer ela e sempre fica de olho bem aberto, só isso.

Um beijo meu

Gabe
gabe@malvadas.org

Links da Semana

por em 26/01/2010 às 14:18


Acorda leitor. O blog não morreu, o blog não acabou! Agora voltaremos a programação diária normal. Vamos nos redimir também com os blogueiros amiguinhos que deixaram os links em nossa comunidade e estavam decepcionados com o nosso desaparecimento. Com vocês, os melhores links deixado na nossa comunidade:

- Humor e Tirinhas:

Adesivo Anti-Roubo

Pense 2 vezes antes de abordar uma policial

Fume mais!

Arranhãozinho na lataria

Tia muito doida no avião

Cadela deixa o namorado tirar fotos íntimas

Mulher Fina, Comum, Vulgar e Depravada

Ex-Virgem

- (In)Utilidades:

Mensagem para os leitores sedentários

BBB10: Tessália beija Sérgio

Filmes imperdíveis que serão lançados em fevereiro

BBB10: Cláudia e Elieser se beijam

As mais estranhas cirurgias plasticas

O maior perigo da bebida

O que acontece com um cigarro no microondas?

- Listas:

As vantagens adquiridas quando se chega a uma certa idade

Os 10 melhores clubes do mundo em 2009

15 Coisas que aprendemos com filmes

10 Dicas para uma alimentação saudável

20 Formas de ganhar assinantes via Feed RSS

45 maneiras de dizer que vai cagar

Top 10 – Shows do Rock in Rio I

10 coisas mais ouvidas na fila para assistir Avatar

11 maneiras de matar um boneco de neve

14 tipos de “cofrinhos” criativos

45 magníficas e criativas ilustrações em Pixel Art

Os 11 Sex Toys mais estranhos do mundo (+18)

22 formas de zuar um amigo bêbado

Coisas para fazer se estiver entediado na fila do banco

Top 35 “novos’ blogs que você deve conhecer

- Dicas:

Receita – Milk Shake Ovomaltine do Bob’s

Dicas para usar contra o Telemarketing

Paper Mario Bros. 3 – Animação em Stop Motion

Super Tetris Bros. ou Super Mário Tetris?

- Relacionamentos:

O ‘Antes e o Depois’ num relacionamento

Os homens que as mulheres não querem

Como ser decidida sem ser vulgar

Dicionário Feminino dos tempos modernos

Vicio da carência

Coisas que você nunca vai ouvir de um homem

- Sexo e Sexy:

Previsão com a Garota do Tempo Skol

Sexo anal

Cup Nude – Para os momentos de solidão

Por que os homens pagam por sexo?

———————–
Quer ver seu link aqui também? Mande sua sugestão na nossa comunidade.

Fim das férias

por em 26/01/2010 às 13:01

Amigos e amigas,

Para alegria de alguns e tristeza de muitos, a partir de hoje, o blog volta a ativa com atualização mais do que diária. Obrigada pela paciência do conteúdo com linguaça.

Obrigada aos que ajudaram.

Beijos,

Vanessa

Fada Madrinha (Sabrina II)

por em 26/01/2010 às 8:51

Errado, tudo errado, porque aquela sensação de tudo perdido, a levava a ter ansiedade e esta ansiedade era infernal, era algo que a estrangulava e tirava o ar até que Sabrina ficasse inteiramente sufocada, de boca seca, mãos trêmulas, o coração apertado e batendo cada vez mais forte e sem ritmo em seu peito, pedindo, suplicando um pouco de coisas boas, um pouco de paz e alegria…. E quando chegava a este ponto, não adiantava dizer: “basta, chega, acabou, agora tudo vai ser diferente”, nada disso adiantava, porque a tal ansiedade teimava em não lhe abandonar.

Ela encontrou um corpo fraco, um coração cheio de tristezas e um espírito cansado. Lugar ideal para ela se instalar e quase a levá-la à loucura (já imaginou se não fosse o ‘quase’). Será que após Sabrina ter aberto as portas e janelas para a ansiedade, aquela angústia desesperadora, ela iria sair assim, de livre e espontânea vontade? Ela não acreditava nisso. A ansiedade veio para corroer um pouco de tudo que existia dentro dela, para acabar com tudo e deixar nublado até os dias mais ensolarados… Tornou-se incapaz de fazer até  o que lhe dava mais prazer.

O coração aflito, o corpo já esgotado de todos os momentos ter que travar essa imensa batalha de sobrevivência, ou seja, fazer com que seu próprio EU verdadeiro voltasse a existir. Esta luta acabava confundindo-o, até fazendo acreditar que não era mais “Sabrina”, e o pior, convencendo-a que ela era incapaz  de controlar seus sentimentos e as suas próprias emoções.

Seu corpo e coração estavam pedindo agonizantes por socorro, pedindo para que algo, ou alguém fosse ajudá-la, ou sei lá, uma palavra mágica para aliviar seu sofrimento. Nada disso acontece, o coração sabe e a mente concorda, pois se tal sensação espantosa estava bem acomodada em sua alma, e sendo alimentada diariamente com suas ilusões, angústias e com seus medos, sem que no mínimo estivesse tentando bater com a porta na ‘cara’ da ansiedade. O desânimo alimentava a ansiedade – seu favorito. Sabrina estava cada dia mais ‘abatida’ e a ansiedade, fazia a festa em seu ‘interior’.

Quando Sabrina chegou a este ponto acabou achando que viver assim, nesta eterna luta, era impossível. É como se todos os dias ela tentasse tirar água de pedra. Ela acreditava que a vida é assim mesmo, nada é fácil. Que se as coisas que realmente almejava não estivessem ao seu alcance, com certeza haveria ao seu lado uma ‘fadinha’ pronta a atender todos os seus pedidos num simples toque de sua ‘varinha mágica’. O devia fazer era acreditar que esta ‘varinha’ estava dentro dela, e que a ‘fadinha’ era sua vontade.

Portanto, deveria fixar metas, estas impostas por ela mesma sem influências de outras pessoas e nem mesmo as impostas pela sociedade. Ir adiante e deixar as sensações ruins sufocadas, fazendo com que elas se sentissem tão mal, que até quem sabe, acabassem desistindo, mostrando assim que sua vontade era maior que a disposição de suas angústias.

Árdua tarefa, pois sem dúvida nenhuma, a ansiedade viera pra ficar e minar toda a sua vontade, fazendo com que todos os gestos de Sabrina se tornassem falsos, não para os outros e sim para si mesma.

(Continua…)

———-
Acompanhe Sabrina (Parte I).

Mosquito

por em 25/01/2010 às 14:29

Um mosquito para a mãe:

- O mãe, deixe-me ir ao teatro!

- Não, filho, aquilo é perigoso!

- O mãe, deixe-me ir ao teatro!

- Não, filho, é perigoso, já disse!

- O mãe, deixe-me ir ao teatro!

- Pronto, filho, vai. Mas cuidado com as palmas!!!

Hora H

por em 24/01/2010 às 14:28

O amigo pega o outro no banheiro fazendo xixi sentado no vaso sanitário.
- Mas o que é isto, você sabe que homens fazem xixi em pé, o que houve comvocê?- É que segunda passada sai com uma loira, 1,80m, seios fartos e uma bundainacreditável, na hora H eu brochei.
Na terça sai com uma morena, 19 anos,ninfetinha, carinha de criança, na hora H brochei. Na quarta foi com uma ruiva,brochei, na quinta com uma coroa maravilhosa brochei.
O amigo indignado lhe pergunta:
- Tudo bem, brochar faz parte, mas por que mijar sentado no vaso??
- É que depois de tudo isto você ainda acha que eu vou dar a mão para este filhoda puta!!!